fofaoMuitos acervos pessoais de artistas se tornam museus após alguns anos, mas isso não acontecerá com as peças cênicas de Orival Pessini.

O criador de Fofão, morto no dia 14 de outubro em decorrência de um câncer no fígado, tinha como único desejo: que todas as máscaras de seus personagens fossem destruídas e, as formas, quebradas.

E assim aconteceu. Pedro, filho único de Orival, explicou ao site EGO nesta segunda-feira, 24, que esse não foi um pedido recente do pai, mas algo que ele passou a vida inteira para sua família. Ele preferiu não passar detalhes sobre quando e onde o desejo de Orival foi atendido.

Orival morreu aos 72 anos após passar alguns dias internado no Hospital do Morumbi, em São Paulo. Durante o enterro, que aconteceu no Cemitério Gethsêmani, na Vila Sônia, Marlene Elisa Vasen, ex-mulher do ator, falou sobre os últimos momentos do ator.  “Ficamos o tempo todo juntos. Nos despedimos, ele agradeceu a Deus muito, ele olhou na direção do infinito com o olho entreaberto e falou: ‘que lindo’. Então esse presente ele deixou para nós, essa lição”, relatou ela, emocionada. Outra lição deixada pelo ator para a família, segundo Marlene, foi a de determinação. “Ele sempre falava para não usar a força e, sim, a inteligência”.

Me siga no Twitter: @sigaberaldo
Me siga no Instagram: @beraldo27
Curta a página do Portal 4 no Facebook, clique aqui
Colabore para o Portal 4 continuar com as suas atividades, saiba mais, clique aqui

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here