personagens-a-regra-do-jogo“A Regra do Jogo” entra nesta segunda-feira (29) em sua penúltima semana, graças a Deus e prometendo muita ação, romance e suspense. A novela tomou fôlego total em sua reta final e garantiu momentos surpreendentes ao telespectador. No entanto, nem tudo saiu como o esperado e vários personagens que prometiam muito cumpriram pouco, cansando e até revoltando o público.

Bons atores acabaram desperdiçados em papéis que em pouco (ou nada em alguns casos) contribuíam para a trama. Confira os personagens mais chatos, sonolentos e irritantes da novela das 21h:

a

A rainha do morro da Macaca. Ou pelo menos era assim que a trama das 21h vendia Adisabeba (Susana Vieira) no início: uma mulher poderosa, decidida, que fechava e mandava fechar. No entanto, com o passar do tempo, a figura imponente de Adisabeba foi se transformando em uma caricatura cômica, que nada lembrava aquela mulher poderosa no início.

Ela começou a correr loucamente atrás de seu filho Merlô (Juliano Cazarré), fazendo de tudo para que ele não se tornasse independente e tentando de todas as formas afastar as mulheres de sua vida. A rainha do morro acabou virando uma sogra chata e reclamona. Uma pena.

b

Tóia também prometia ser algo que não foi. A protagonista da novela acabou sendo a mais “mocinha” de todas as personagens de João Emanuel Carneiro. Famoso pela ambiguidade, a ideia era que ela seguisse a linha de outras personagens do autor, como Nina (Débora Falabella), de “Avenida Brasil”.

No entanto, a personagem de Vanessa Giácomo foi enganada a trama inteira por todos, ficou choramingando pelos cantos e, quando teve a sua virada, ficou escandalosa ao extremo, irritando ainda mais. Acabou ganhando o apelido de “Chatóia”, usado pela própria vilã, Atena (Giovanna Antonelli).

c

A trama de César prometia, mas acabou perdendo a mão no meio da novela, com um drama bastante inverossímil e extremamente cansativo. Para piorar, é mais do mesmo do que Carmo Dalla Vecchia tem feito na TV – homens com problemas emocionais e psicológicos.

d

Dante ficou marcado como o mais “banana”, depois de ser enganado inúmeras vezes na novela e de sempre estar um passo atrás dos vilões. O jeito ingênuo do personagem incomodou os telespectadores, que não se conformavam que Dante pudesse ser tão cego ao que acontecia ao seu redor.

Marco Pigossi sempre defendeu o personagem, afirmando que a impaciência do público é normal. Mas a frustação dos espectadores foi inevitável.

f

O quadrado amoroso entre Rui (Bruno Mazzeo), Tina (Monique Alfradique), Oziel (Fabio Lago) e Indira (Cris Vianna) é o mais exemplar em termos de desperdício de talento e pode ser considerado o pior núcleo de toda a novela.

A chatice de suas atitudes chegou a dar sono. A constante troca de pares, além de confusa, é irritante e sem graça. Além de não ser cômico, foi um núcleo chato, cujas cenas destoavam do clímax da trama

Me siga no Twitter: @sigaberaldo