Após começar a seguir uma amiga no Instagram que expôs sua intenção de voto ao candidato à presidência Jair Bolsonaro, Anitta, 25, sofreu ataques na internet. Ela afirmou em sua conta que recebeu xingamentos e até ameaças pela rede social.

”Também estão fazendo o mesmo com a minha amiga. Eu conheço ela há mais de sete anos e não gostaria de parar de falar com ela por conta da posição política dela”, disse a cantora em vídeo publicado no Instagram.

Após o episódio, Anitta passou a ser pressionada pelos fãs para revelar sua intenção de voto, o que ela se negou a fazer. “É um direito meu, não querer opinar sobre política”, disse. “Eu não segui um perfil em apoio a nenhum candidato.”

Pelo Twitter, a cantora afirmou que não gostaria de ser obrigada a odiar ninguém ou fazer campanha política. “Eu sou uma cidadã igual a vocês, eu trabalho pra caramba, eu pago meus impostos, tenho sim o meu candidato. Como cidadã eu fiz o meu dever, eu pesquisei, eu escolhi dentro do que eu acredito, mas assim como vocês, eu tenho o direito de ter o voto secreto.”

Fãs questionaram a postura da cantora por conta de seu apoio aos homossexuais e ao movimento feminista. “É totalmente incoerente dizer que eu apoio a morte à comunidade LGBTQ+ quando eu faço parte dela. Estaria apoiando minha própria morte”, escreveu em sua conta no Twitter.

“Além de respeito e amor, as pessoas precisam se colocar no lugar do outro. Não é xingando seu familiar ou amigo ou a qualquer pessoa que pense diferente que você acha que vai mudar o país. Vou continuar falando e tendo amigos de direita, de esquerda, do que for, porque respeito a opinião deles”, disse a cantora através dos vídeos publicados.